Copan, uma verdadeira cidade vertical erguida no coração de uma metrópole. Um lugar de toda gente. E o que chamo de minha casa meu lar acaba de virar enredo central de um espetáculo teatral. De volta à São Paulo, a Companhia Artéria Teatral presta uma homenagem ao edifício mais charmoso da cidade, um painel humano que traduz o coração do paulistano. Com vocês: Cidade Copan! A trupe volta aos palcos falando daquilo que sempre foi o motivo maior de todo e qualquer tipo de teatro: gente! Um prédio, uma cidade vertical, um monumento arquitetônico em plena cidade de São Paulo; nenhum lugar seria melhor para ambientar tal temaRead More →

A voz melosa de Adele soava pelas caixas de som quando ele chegou. Perdida nos acordes de Set Fire to the rain, terminava de fazer o jantar, não esperava que ele chegasse tão cedo. Estava com suas roupas embaladas da lavanderia numa das mãos e a mochila do laptop em outra. Descalça na pequena cozinha me virei para encarar seus olhos azuis penetrantes que faziam minha espinha gelar, fazia poucas semanas que estávamos juntos e eu ainda não tinha acostumado com as sensações que ele despertava no meu corpo só com seu olhar. – Oi, ele disse baixinho enquanto abri espaço para ele na cozinha.Read More →

Odiava os dias de Setembro não apenas por ser seu inferno astral. Setembro era mais que isso. Era seu maior pavor. O mês nove do calendário era mais temido que a fatura do seu cartão de crédito. Em setembro viveu as coisas mais lindas da sua vida e as mais aterrorizantes também. Foi em uma manhã de setembro que deu bom dia a quem um dia foi à única pessoa que pode dizer que amou. Também  foi neste mês que essa mesma pessoa lhe roubou um beijou e todo seu juízo. Em Setembro mudou de emprego, em Setembro mudou de cidade, em Setembro disse umRead More →