O mundo visto da janela do meu apê é uma explosão de histórias. Sensação de que janelas de dentro se abrem para uma nova galáxia pronta para ser explorada, cada janelinha que enxergo sentada da minha mesa é como um céu estrelado de gente com boas (ou não) histórias. Vidros, muitas vezes fechados, escondem imagens tão possivelmente belas quanto assustadoras. Quatro meses olhando por essa janela que me sinto até intima dos moradores do prédio à frente. Tudo que vejo é o cotidiano da vida. É a harmonia oscilante da dura realidade, ao doce da imaginação que brota aqui de meu lugar. A marcha deRead More →

Correndo subiu as escadas do prédio  e colou com durex na porta do apartamento dele um recado que dizia: “Você não sabe quem sou e nem conhece meu amor que é muito lindo, mais que o infinito. É puro e belo e inocente como a flor.“Read More →